Intermitências Sobre Macapá

Após assistir um curta chamado Topofilia à Deriva feito por estudantes da UNIFAP, Aron foi apresentado a Teoria da Deriva, uma forma de representação dos espaços baseada na experiência do indivíduo.
Gostou bastante e propôs a Tami de fazer um curta sobre a experiência de ambos.

Durante uma semana gravamos tudo que atraia nosso olhar pela cidade só usando um celular. Foi um processo diferente desde o início: filmamos sem estrutura definida, então fizemos a montagem sem ter idéia se conseguiríamos criar uma proposta clara e compus a música baseada na experiência da montagem, que acabou influenciando a própria montagem. É a primeira vez que faço os dois processos ao mesmo tempo e foi bem interessante.

Aron Miranda

Você pode assistir Intermitências Sobre Macapá aqui:

Scroll Up